Mola Hidatiforme (MH)


Mola Hidatiforme (MH)

Desenvolve-se a partir de células trofoblásticas, que nada mais é do que a parede externa do embrião humano que forma posteriormente a camada superficial da placenta. Ocorre depois de um aborto espontâneo ou de uma gravidez completa, mas na maioria dos casos acontece a partir de um óvulo fecundado, que se desenvolve como um tumor anómalo independente (gravidez molar). A mola hidatiforme ocorre em aproximadamente 1 em cada 1.500 gestações nos EUA, sendo mais frequente na Asia, acometendo aproximadamente 1 em cada 600 abortos. Esta dividida em mola hidatiforme completa (75% dos casos), parcial ou incompleta (25% dos casos) e o risco de aparecerem molas hidatiformes são maiores nas mulheres que ficam grávidas entre 35 e os 45 anos. Acredita-se que a mola completa se origina da fecundação de um óvulo que perdeu seu núcleo ou seus cromossomos por um espermatozóide, ou em casos menos comuns, por dois espermatozóides. No primeiro caso o espermatozóide duplica seu próprio DNA ea gravidez não possui embrião. Já a mola parcial na maioria dos casos origina-se da fertilização de um óvulo normal por dois espermatozóides ou mais. Possui feto, mas este quase sempre tem diversas anomalias incompatíveis com a vida.

Sinais E Sintomas: - Os sintomas são sangramentos que aumentam a cada ocorrência de hemorragia, com corrimento amarelado entre as hemorragias e útero excessivamente grande e mole. Os valores do Beta-HCG são demasiadamente altos para a semana gestacional e não existem batimentos cardíacos, tambem são frequentes náuseas e vomitos intensos. - Para o diagnóstico o médico deverá solicitar uma ecografia para comprovar que se trata de uma mola hidatiforme e não de um feto ou de um saco amniótico, podedo ser realizada análises ao sangue para medir a concentração de gonadotropina coriónica humana, que deverá ter um valor é muito elevado no caso de uma MH. Esta análise é menos útil no princípio da gravidez, porque os valores desse hormonio também são elevados. - Durante o processo de degenerescência da mola são expulsas pequenas quantidades de material semelhante a grainhas de uva pela vagina, podendo examinar este material ao microscópio para confirmar o diagnóstico.

SAIBA MAIS: - Uma mola hidatiforme é uma massa tumoral formada por tecido da placenta ou das membranas. - Mais de 80 % das MH são benignas. - É útil realizar a ultrassonografia com 7 semanas para detectar os batimentos cardíacos, local da implantação e aspecto geral. - Sintomas como sangramentos que não cessam; útero excessivamente grande para a idade gestacional e mole, valores do Beta Hcg excessivamente altos para a semana de gravidez devem ser observados. - Em caso de aborto deve haver um acompanhamento dos valores do Beta-Hcg até que se negativem. - Alguns especialistas em reprodução também recomendam a realização da histeroscopia diagnóstica após aborto. - Mulher a quem se extraiu uma mola é não devem engravidar durante um ano. - O índice de cura é virtualmente de 100 % nas mulheres em que a doença está menos avançada e de 85 % naquelas em que se expandiu amplamente. - A maioria das mulheres curadas da mola hidatiforme conserva a capacidade reprodutora.

#MolaHidatiforme #drLeokahn

21 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :