Cisto pilonidal


Cisto Pilonidal

Também chamado de abcesso pilonidal, é uma lesão que se desenvolve no subcutâneo na região da coluna sacrococcigiana, próximo ao sulco que separa as nádegas, podendo ocorrer também em outros lugares como nome de cisto dermóide. Acreditava-se que sua origem era congênita, com formação no período embrionário, devido aos resquícios de dobras da pele, que ficavam encistadas e ocultas no seu interior, apresentando glândulas sudoríparas, sebáceas e até pelos. Atualmente a teoria mais aceita é de que esse cisto é realmente uma doença adquirida devido à tendência que o cisto tem em recidivar. A mais aceita é que a lesão seja provocada por pelos soltos que, por atrito, pressão ou calor, atravessam a pele e se alojam na camada subcutânea. Outra hipótese é que alterações hormonais e nas glândulas sebáceas, associadas a certas condições adversas, favorecem um quadro inflamatório e infeccioso do folículo piloso, que se rompe no tecido subcutâneo, dando lugar à formação de um abscesso pilonidal. Os primeiros sinais de sua existência surgem na adolescência ou no início da fase adulta, em homens com idade entre 15 e 30 anos, como uma lesão nodular que varia entre 1 a 5 cm, de consistência amolecida e com sinais flogísticos. Em geral, a bactéria responsável pela infecção é o Staphylococcus aureus, que habita normalmente nossa pele.

Fatores de risco: - Micro traumas de repetição, - Excesso de pelos mais grossos e encaracolados na região do cóccix, - Obesidade, - Sedentarismo, - Roupas justas, - Falta de higiene.

Sinais e Sintomas: - Cistos pequenos com pequeno orifício, - Dor, - Rubor, - Calor, - Edema, - Secreção purulenta que se abre por um orifício na pele, - Febre, - Náuseas, - Fadiga.

O diagnóstico é feito pelo médico através do histórico e exame físico que corroboram, já que não existem exames laboratoriais e de imagem para sua confirmação. No caso de sua retirada é realizado o anátomo patológico.

SAIBA MAIS: - Homens acima de 40 anos raramente desenvolvem esta doença. - Não fique sentado por longos períodos. - Cuidado com a obesidade. - Mantenha a região das nádegas sempre limpa e livre de umidade ou suor. - Use sabonetes antissépticos para higiene local. - Faça depilação da região especialmente se seus pelos forem mais espessos e encaracolados. - Não utilize roupas íntimas de tecido sintético. - Cistos pequenos e sem processo infeccioso são geralmente assintomáticos, embora apresentem um pequeno orifício, por onde é eliminado um líquido turvo de odor desagradável. - Quando já houve a formação de abscesso, é indicado fazer a drenagem da secreção purulenta através de uma pequena incisão na pele. - Em certos casos, devido à intensidade da inflamação e da infecção, brotam novos orifícios na região, facilitando a saída natural do pus. - Dependendo do tamanho do orifício, é possível enxergar os pelos no interior do cisto e retirá-los. - O hemograma registra aumento na taxa de leucócitos, o que pode acontecer por inúmeras causas diferentes. - Formas crônicas e não tratadas de cistos pilonidais infectados aumentam o risco de desenvolver carcinoma de células escamosas. Procure um médico.

#Cistopilonidal #drLeokahn

23 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :