Obstrução de Carótidas


Obstrução de Carótidas

As carótidas são as artérias que irrigam o cérebro através de ambos os lados do pescoço, a sua obstrução é responsável por 90% da etiologia patológica cerebrovascular extracraniana. A evidência do envolvimento de fatores inflamatórios na aterosclerose tem contribuído para a modificação dos paradigmas etiopatogênicos, substituindo o modelo tradicional do acúmulo progressivo e concêntrico de lipídeos na parede arterial, pelo conceito da inflamação desempenhando papel fundamental na formação e progressão da placa de ateroma. A Doença Obstrutiva Cerebrovascular representa prioridade na saúde pública nos países desenvolvidos, devido à expressiva prevalência na população adulta, à gravidade dos eventos isquêmicos e ao alto potencial de incapacitação da vida produtiva. 30% de todos os casos de Acidente Vascular Encefálico podem ser atribuídos à doença aterosclerótica da bifurcação carotídea, pelos mecanismos de trombose aguda, ou mais comumente de embolização distal. Ocorrem 700 mil novos casos a cada ano nos EUA, sendo que 1/3 dos indivíduos acometidos morrem durante o primeiro ano, 1/3 tornam-se incapacitados para a vida produtiva e os restantes alcançam a reabilitação.

Fatores de Risco: - Idade. - Obesidade. - HAS. - AVC. - Coronariopatia isquêmica. - Tabagismo.

Sinais e Sintomas: - Tontura. - Vertigem. - Alterações posturais. - Amaurose. - Hemiplegia contralateral, súbita e irreversível. - Afasia. - Disfasia ou disartria. - Síncope. O diagnostico é realizado pelo médico pelo histórico do paciente, do interrogatório dos diferentes aparelhos e aos antecedentes pessoais e familiares, com ênfase sobre doença coronariana isquêmica, diabetes, claudicação intermitente dos membros inferiores, além de acidentes vasculares cerebrais e ataque isquêmico transitório. Exames de imagem como US com Doppler colorido de carótidas e Ressonância Magnética.

SAIBA MAIS - O impacto dos custos hospitalares decorrentes dos eventos cerebrovasculares tem sido alvo de preocupação mundial. - Internações por AVE consomem 4% de todo orçamento para a saúde nos Estados Unidos. - Aterosclerose é uma doença inflamatória crônica do sistema arterial. - Apenas 50% dos pacientes ateroscleróticos apresentam dislipidemia. - Após os 65 anos, as prevalências de fatores de risco tradicionais não diferem substancialmente da encontrada em indivíduos normais. - No modelo atual de aterogênese, a alteração da homeostase do endotélio, a partir de agressores de ação local ou sistêmica, como acúmulo de lipoproteínas, estresse mecânico (hipertensão arterial, intervenções percutâneas), toxinas do fumo ou substâncias oxidantes, agentes infecciosos, doenças autoimunes, homocisteinemia, entre outros, constitui o evento inicial da formação e da progressão da placa. - Nos países desenvolvidos, o AVE constitui a terceira causa mais comum de morte na população adulta, e o determinante mais frequente de invalidez permanente. - Aproximadamente 4% da população norte-americana com idade entre 50 e 75 anos apresentem estenose carotídea entre 60% e 99%, sem manifestações isquêmicas. Procure um médico.

#ObstruçãodeCarótidas #drLeokahn

11 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :