Joanete


Joanete

A anatomia do pé humano possui uma forma em arco, constituído por 26 ossos, 19 músculos, 107 ligamentos, 33 articulações e vários tendões, sendo que as suas funções e complexidade diferente estimula diversas alterações. Também chamado de hálux valgo, a deformidade do osso e de suas estruturas estão localizadas na articulação metatarsofalangiana, base do primeiro dedo do pé. Ele se inclina na direção do segundo dedo, podendo chegar ao ponto de sobrepô-lo ou de se alocar abaixo do mesmo, enquanto que o metatarso se desloca para o lado oposto, determinando uma saliência na borda interna do pé que se assemelha a um grande calo. Em virtude da dor e do desconforto que a doença provoca, pode necessitar de algum tratamento, sem o que o quadro de deformidade pode ficar maior e mais doloroso com o decorrer do tempo. Cerca de quatro em cada cinco pessoas apresentam, em algum momento da vida, problemas que envolvem a saúde dos pés, dentre os quais o joanete é um dos mais comuns. Em 70% dos casos a origem é genética, ocorrendo com maior frequência no sexo feminino, com oito mulheres acometidas para cada homem. Na população dos grandes centros, 33% dos indivíduos possuem algum tipo de deformidade nos pés, enquanto que a incidência entre aqueles que não têm o hábito de usar calçados fechados diminuí para menos de 5%. Embora surjam quase sempre por causa de alterações no hálux, os joanetes também podem ser provocados pelo desvio do quinto osso metatársico localizado na base do dedo mínimo. Nesse caso chama-se joanete de Sastre ou do alfaiate, uma vez que atinge mais esses profissionais.

Fatores de Risco: - Uso de calçados apertados, - Predisposição hereditária, - Doenças reumáticas pré-existentes, como artrite reumatoide, gota, lúpus, - Enfermidades neurológicas (AVC, paralisia cerebral, trauma medular, etc.), Anatomia óssea anormal dos pés, - Fragilidade de ligamentos e tendões, - Pé chato, - Dedão do pé maior do que o segundo dedo.

Sinais e Sintomas: - Desvio do dedo sobre os outros, - Dor e rubor no dedo ao caminhar, - Inchaço da articulação do dedo, - Calor na articulação pelo processo inflamatório, - Formação de calosidades nos dedos comprometidos e na planta dos pés, - Espessamento da pele na base do dedão, - Rigidez progressiva do dedo deslocado.

O diagnóstico geralmente é clínico, sendo feito com base nos sintomas e no exame físico do pé afetado. Pode ser solicitados Raios-X para verificar a extensão do problema e planejar o tratamento.

SAIBA MAIS: - No caso específico das mulheres deve-se dar preferência para os saltos com até três cm. - Use sapatos espaçosos e confortáveis. - Utilize uma proteção no joanete. - Palmilhas de suportes feitos sob medida para o arco do pé reduzem a dor. - Existem aparelhos corretivos, que colocam o dedão de volta na posição correta e o mantêm nesta posição. - Em casos de edema, rubor ou dor na articulação do dedão, deve ser retirada a pressão da área afetada. - O Japão é um caso clássico, antes da ocidentalização do país os japoneses praticamente não registravam casos de joanete, com a crescente adesão ao terno e ao sapato, o joanete passou a fazer parte das estatísticas. Procure um médico ortopedista.

#Joanete #drLeokahn

17 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :