Fascite Plantar


Fascite plantar Inflamação do tecido denso da sola do pé que ocorre por micro traumatismos de repetição na origem da tuberosidade medial do calcâneo, o tecido é denominado fáscia plantar e liga o calcâneo aos dedos, criando o arco do pé. A fáscia retém músculos e tendões na planta do pé e dedos, reduz a compressão das artérias e nervos plantares e digitais e, talvez, auxilia o retorno venoso. Nos triângulos de sustentação existe o coxim adiposo responsável pela diminuição da pressão (amortecedor elástico). Parte da fáscia profunda, inferior às estruturas plantares, é chamada aponeurose plantar. O tendão de Aquiles também se prende no calcâneo, se este estiver muito tenso, há uma redistribuição ao longo da fáscia. Quando seu pé aplaina ou fica instável durante tempos críticos no andar ou ciclo corrente, o arco dobra puxando a fáscia plantar. Muita tensão pode rasgá-la resultando em dor e inchaço. A Fascíte plantar é uma inflamação uni ou bilateral, atinge cerca de 10% da população em algum momento da vida e sua causa mais comum é de origem mecânica, envolvendo forças compressivas que ampliam o arco longitudinal do pé. Cerca de 60% do peso corporal estão distribuídos sobre o calcanhar, de 31 a 38% na região da cabeça dos metatarsos e sómente cerca de 5% na região medial do pé. Os fatores de risco são: pé chato e pé cavo; obesidade ou ganho súbito de peso; corridas de longa distância em ladeiras ou superfícies irregulares; tensão no tendão de Aquiles, calçados com apoio insuficiente à curva do pé ou solas macias entre outras. Uma das reclamações ortopédicas mais comuns relacionadas aos pés e afeta geralmente homens ativos com idades entre 40 e 70 anos. O diagnóstico é realizado através do histórico e exame físico que irá mostrar ao médico uma sensibilidade exacerbada na sola do pé, rigidez ou tensão do arco da sola, pé chato ou cavo e edema leve ou vermelhidão. Exames como Raios x podem descartar outros problemas, mas a presença do esporão do calcâneo não é significativa. Sinais e Sintomas: A queixa mais comum é dor e rigidez na sola do pé, sendo que a dor no calcanhar pode ser leve ou aguda e pode ocorrer sensação de queimação. A dor é maior: - Pela manhã, ao dar os primeiros passos; - Depois de ficar em pé ou sentar por algum tempo; - Ao subir escadas; - Após atividades intensas.

SAIBA MAIS: - É a causa comum de dor sob o calcâneo conseqüente a pequenos traumas repetitivos e alterações degenerativas na origem da fáscia plantar, levando à inflamação local. - A fascite plantar é geralmente considerada como sendo causada por um esporão do calcâneo, mas pesquisas demonstraram que essa não é causa do problema. - Nos raios-X, o esporão do calcâneo é visto em indivíduos com e sem fascite plantar. - Aquecimento da fáscia plantar antes dos primeiros passos do dia com massagem de fricção horizontal. - Alongamento da fáscia plantar com flexão dorsal dos dedos do pé, rolamento do pé sobre uma bola de tênis. - Evite andar descalço em superfícies rígidas e não utilize calçados planos. - Danças, incluindo especialidades como o ballet e danças aeróbicas são fatores de risco. - Alongue os músculos da panturrilha antes e após a corrida. - Utilize calçado adequado para o seu tipo de pé. - Cuidado com o aumento do tamanho do passo durante a caminhada ou corrida, já que é uma anomalia comum entre corredores. - Use palmilhas feitas sob medida. - Com o uso de fitas desportivas apropriadas há uma maior protecção da fáscia plantar que auxilia na recuperação. - Evite atividades que agravam a dor. - A dor pode se desenvolver lentamente com o passar do tempo ou repentinamente após atividade intensa. Procure um médico se você apresentar sintomas de fascite plantar.

#Fasciteplantar #dornopé #drLeoKahn

108 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :