Linfoma


Linfoma

Tipo de câncer que começa nas células do sistema linfático que é composto por órgãos, vasos, tecidos linfáticos, sendo responsável pela defesa do organismo contra infecções. São classificados em linfoma de Hodgkin e linfoma não-Hodgkin e se diferem pelos tipos de células, comportamentos biológicos e resposta terapêutica. Os linfomas não-Hodgkin são mais comuns, podendo ser classificados em trinta ou mais subtipos e agrupados de acordo com a velocidade de crescimento e progressão em indolente e agressivo. Ainda não está muito claro o motivo que leva à mutação dos linfócitos, mas a sua incidência aumenta com a idade, acometendo quatro a cada 100 mil indivíduos na segunda década de vida, aumentando em até dez vezes após os 60 anos de idade.

Fatores de risco: - Imunodeficiências primárias, - Síndromes congênitas, - Infecção pelo HIV, - Portadores dos vírus Epstein Barr, HTLV1, e da bactéria Helicobacter pylori. - Contato com pesticidas, solventes e fertilizantes. - Contaminação da água por nitrato. - Exposição a altas doses de radiação.

Sinais e Sintomas: - Aumento dos linfonodos do pescoço, axilas e virilha. - Transpiração noturna excessiva. - Calafrios. - Fadiga. - Febre. - Prurido. - Perda de apetite e peso. - Tosse com ou sem expectoração. - Dores no tórax e dificuldade para respirar mediante esforço físico. - Baço aumentado.

O diagnóstico é realizado pelo histórico e exame físico do paciente com a palpação de gânglios e nódulos linfáticos, podendo ser solicitados os exames de sangue, de imagem como RX de tórax, tomografia, PET scan, RM e cintilografia com Gálio. A biópsia do linfonodo, da medula óssea, punção do líquor, testes de imunohistoquímica, citometria de fluxo e estudos de genética molecular, poderão ser necessários.

SAIBA MAIS: - Faça uma alimentação equilibrada, rica em verduras e frutas, assim como outros hábitos que reforçam as defesas do sistema imunológico. - Infecções crônicas podem predispor à mutação das células linfáticas. - Autoexame frequentemente poderá identificar mais depressa as possíveis alterações físicas. - É comum o próprio indivíduo perceber o aumento desses gânglios na região do pescoço ou abaixo da mandíbula. - Pode ocorrer também em outras regiões do corpo, como nas axilas, acima ou abaixo das clavículas, do lado interno dos braços na altura dos cotovelos ou na virilha. - Eles aumentam de tamanho, são endurecidos e sem sinais flogísticos. - A ocorrência duplicou nos últimos 25 anos, particularmente entre pessoas acima de 60 anos por razões ainda não esclarecidas. - Idosos com ascendência europeia devem redobrar a atenção. - A classificação dos tipos específicos de linfoma leva em consideração o padrão da biópsia do linfonodo. - Os linfomas indolentes têm um crescimento relativamente lento, entretanto, a cura nestes casos é menos provável do que nos pacientes com formas agressivas de linfoma. - Esses últimos podem levar rapidamente ao óbito se não tratados, mas geralmente são mais curáveis. - Os linfomas indolentes correspondem aproximadamente a 40% dos diagnósticos e os agressivos aos 60% restantes.

Procure um médico se notar a presença de gânglios no pescoço, axila, virilha, especialmente se ela não for dolorosa, tiver crescimento rápido e se não apresentar nenhum outro sinal de infecção.

#Linfoma #drleokahn

9 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :