Deficiência de Cromo


Deficiência de Cromo

Mineral absorvido pelo organismo na primeira porção do intestino delgado (Jejuno), com o auxilio de quelantes ocorre à transformação na forma biologicamente ativa que é indispensável para as funções biológicas. Atua na passagem da glicose sérica para o interior das células, no retardamento da perda de cálcio na menopausa, na queima de gordura e no controle da diabetes II. Além disso, esse oligoelemento age na síntese dos ácidos graxos e colesterol, que são vitais para o funcionamento do organismo. Geralmente a absorção diária é menor que 50mcg/dia, nos EUA cerca de 90% dos indivíduos acima de 50 anos apresentam deficiência subclínica de cromo, podendo ser estendido para o restante do mundo. Crianças com má nutrição, idosos e atletas têm mais chances de desenvolver a carência de cromo. Quando tomado em excesso, pode causar problemas de estômago, hipoglicemia, danos hepáticos, lesão renal e ritmo cardíaco irregular.

Sinais e Sintomas: - Fome exagerada. - Fraqueza. - Cansaço. - Irritabilidade. - Resistencia insulínica. - Aumento da placa ateromatosa. - Diabetes. - Risco de glaucoma. - Perda de peso. - Danos cerebrais. - Dormência e formigamento. - Pressão arterial elevada. - Ansiedade. - Tontura. - Taquicardia. - Diminuição dos níveis energéticos.

O diagnóstico é clinico, auxiliado por exames complementares de cromo sérico, urinário ou fio de cabelo, no sangue os níveis normais variam entre de 0,1 a 5,0 ug/L. SAIBA MAIS: - Oxalatos e carboidratos complexos da dieta (integrais) favorecem sua absorção. - Os fitatos e os carboidratos refinados especialmente os simples como sacarose, glicose e frutose dificultam a absorção do cromo. - Após a absorção, o cromo é transportado pela transferrina, mesma proteína que transporta o ferro. - Uso elevado de alimentos refinados como açúcar farinha de trigo e arroz branco diminui o nível sérico. - Exercícios físicos exagerados aumentam a excreção urinária de cromo. - Mulheres em terapia com estrogênios tem aumento da taxa de insulina, consequentemente uma maior exigência do GTF, que expolia cromo. - stresse físico e emocional aumenta a necessidade de cromo.

Alimentos com cromo: - Carne. - Batata. - Queijo. - Grãos. - Pães. - reais. - Banana, maça, laranjas e uvas. - Alface, espinafre, tomates maduros. - Gema de ovo. - Cebola crua. - Arroz integral. - Feijão. - Cogumelos. - Ostras. - Pimentão verde. - Levedura de cerveja. A reposição pode ser feita de acordo com uma dieta equilibrada, procure um nutricionista ou médico nutrólogo.

#Deficiênciadecromo #drleokahn

1,081 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :