Clamídia - Cada tipo ataca preferencialmente uma região do corpo


Clamídia

É uma doença sexualmente transmissível, causada pela bactéria chlamydia trachomati, transmitida durante o ato sexual oral, vaginal, anal e também da mãe infectada para bebê durante o parto natural. Considerada uma das principais causadoras da Doença Inflamatória Pélvica, que atinge diversas mulheres ao longo da vida, a clamídia atinge exclusivamente os seres humanos. Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) apontam para cerca de 120 milhões de pessoas infectadas todos os anos pela doença que pode acometer os olhos, pulmões, intestinos, aparelho urinário, útero, trompas, faringe e reto, existindo, atualmente, o registro de 18 tipos diferentes dessa bactéria. Cada tipo ataca preferencialmente uma região do corpo. Nos Estados Unidos, cerca de 4,5 milhões de pessoas contraem a bactéria todos os anos, mais da metade dos casos ocorre na população feminina. Nas adolescentes, a infecção pode atingir uma em cada 10 meninas. Entre as gestantes, 2 a 5% apresentam a clamídia em suas secreções genitais.

Sinais e Sintomas: No homem, apresenta como principal sintoma uma secreção uretral em pequena quantidade, transparente e fluida, com uma sensação de ardência ao urinar. Tem um período de incubação de uma a duas semanas ou mais, podendo ser assintomática e persistir durante vários anos. A clamídia pode não ser percebida por um longo período, mas pode causar fortes dores abdominais, febre, corrimento e infertilidade. A bactéria já foi encontrada também no trato genital de mulheres que não apresentavam sintomas. Essa característica leva alguns médicos a acreditarem que a clamídia possa viver normalmente no corpo humano, sem causar alterações, aguardando uma infecção por outros germes ou bactérias, para então também inciar a sua infecção. Nos homens, é responsável por até metade dos casos de corrimento e uma das principais causas de epididimite (uma inflamação dentro da bolsa escrotal). Está presente também em metade dos casos de Síndrome de Reiter, um tipo de reumatismo.

SAIBA MAIS: A clamídia é também conhecida como uretrite, cervicite inespecífica e uretrite não gonocócica; É transmitida pelo ato sexual e pelo canal do parto; É causa de aborto, sendo por isso importante que a mulher com vida sexual ativa faça exames rotineiramente; Pode provocar parto prematuro e complicações, além de infecções os olhos e pulmões do bebê, por isso todas as mulheres grávidas devem fazer teste para clamídia; É conhecida como uma doença silenciosa porque em torno de três quartos das mulheres e metade dos homens infectados não apresentam sintomas. Caso os sintomas apareçam, geralmente se manifestam entre um a três semanas depois da contaminação; Qualquer sintoma como secreções ou queimação ao urinar e feridas incomuns deve ser sinal para interromper relações sexuais e consultar um médico imediatamente. Se a pessoa está sendo tratada para clamídia (ou qualquer outra doença sexualmente transmissível) ela deve avisar todos os parceiros sexuais recentes para eles procurem um médico e tratamento apropriado; Preservativos, quando usados corretamente e consistentemente, e a higiene pós-coito podem reduzir o risco da transmissão de clamídia; A clamídia também pode acelerar o aparecimento dos sintomas da Aids em pessoas infectadas pelo HIV;

Os médicos ginecologistas e os urologistas são os especialistas indicados que costumam juntar todas as informações sobre o paciente (exames, avaliação do consultório, o que o paciente está relatando tratamentos anteriores) para, então, sugerir a conduta mais adequada.

#Clamidia #drLeoKahn #doençasexualmentetransmissivel #leucorreia

109 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :