Descolamento de placenta - Urgência em Obstetrícia.


Descolamento de placenta

Placenta é uma estrutura formada durante a gravidez, com a função de nutrição e troca de gás carbônico/oxigênio entre feto e mãe. Esse órgão ovalado e achatado implanta-se na parede interna uterina, permanecendo fixada durante a gravidez, no parto se descola e é espontaneamente eliminada após a saída do bebê. O Descolamento prematuro da placenta (DPP) é a separação intempestiva e prematura da placenta implantada depois da 20ª semana de gestação. Quadro de dor abdominal repentina e sangramento vaginal podem variar e não corresponde necessariamente à quantidade de placenta que foi separada da parede do útero. Às vezes pode ocorrer uma DPP grave e sem sangramento visível, com o sangue ficando retido internamente ao útero pela placenta. No caso do descolamento acontecer lentamente, o sangramento vaginal pode ser intermitente, gerando dificuldades no desenvolvimento do bebê, redução do liquido amniótico entre outras complicações. Pode ser dividida em traumática interna/externa e a não traumática, com incidência mundial de 1% ou seja, de 6,5/1000 partos. Nos EUA a frequência é de 1/120 partos, enquanto que no Brasil chega a 0,5 a 1,5% após há vigésima semana, representando mais de 30% de todas as hemorragias do terceiro trimestre. 50% dos casos ocorrem antes do inicio do trabalho de parto, 40% durante o período de dilatação e 10%, no período expulsivo.

Fatores de risco: - Hipertensão arterial. - Episódio anterior de descolamento da placenta. - Tabagismo. - Idade materna acima de 40 anos. - Uso de drogas. - Cicatriz uterina. - Miomatose. - Traumas abdominais. - Ruptura prematura do saco amniótico. - Distúrbios de coagulação sanguínea. - Gravidez múltipla.

Sinais e sintomas: - Sangramento vaginal. - Dor abdominal. - Dor nas costas. - Distócia funcional. - Contrações uterinas rápidas.

O diagnóstico é baseado na história, nos achados do quadro clínico e no exame físico da paciente. Geralmente acompanhado de ultrassom pélvico, hemograma, monitoramento fetal, dosagem do fibrinogênio e provas de coagulação.

SAIBA MAIS: - A placenta é parte fundamental da gestação. - A DPP pode levar a um parto prematuro ou a morte do bebê. - A placenta também funciona como uma espécie de filtro que determina o que deve ou não chegar até o bebê como, por exemplo, bactérias e doenças. - Medicamentos que conseguem passar por essa barreira protetora da placenta são vetados. - A placenta também é secretora de diversos hormônios responsáveis pela saúde na gravidez. - O descolamento de placenta é mais comum após o início da 27º semana. - É importante dizer que nem todo sangramento na gestação é sinal de descolamento de placenta, mas a causa deve ser investigada. - Muitas vezes o útero torna-se mais sensível com cólicas de repetição a pequenos intervalos ou cólica contínua que não cede. Faça sempre acompanhamento pré-natal.

#Descolamentodeplacenta #drleokahn

126 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :