Deficiência de vitamina E


Deficiência de vitamina E Também chamada de alfa-tocoferol, é um antioxidante lipossolúvel que protege as células do organismo contra as lesões produzidas por substâncias conhecidas como radicais livres. A deficiência não causa sintomas evidentes dificultando a primeira vista o seu diagnóstico, mas a pigmentação acastanhada da pele, manchas da idade ou lipofuscina, que é um pigmento depositado na célula serve para detectar o tempo de vida celular, quanto mais lipofuscina presente, mais velha é a célula. Ocorre com certa frequência em recém-nascidos, especialmente os prematuros, pois a mãe não consegue passar quantidades necessárias de vitamina E para o feto em desenvolvimento até as últimas semanas da gestação, podendo provocar anemia hemolítica, um problema em que os glóbulos vermelhos são tão frágeis que se rompem. Doenças do fígado, vesícula biliar ou pâncreas diminuem a absorção pelo intestino do tocoferol, favorecendo o desenvolvimento de problemas neuromusculares, aterosclerose, hemólise, cardiopatias, Alzheimer, Parckinson, doenças da retina e câncer de pele e mama.

Fatores de risco: - Déficit nutricional, - Anormalidade genética na proteína que transfere a vitamina E, - Má absorção intestinal, - Doença celíaca, - Fibrose cística, - Doenças do pâncreas, - Obstrução dos canais biliares, - Doença de Crohn.

Sinais e Sintomas: - Astenia, - Perda de massa muscular, - Movimentos anormais dos olhos, - Retinopatia, - Ataxia, - Deficiência imunológica, - Anemia.

O diagnóstico é feito pelo médico através de anamnese e exame físico minucioso, solicitando também o exame de tocoferol sérico em jejum obrigatório.

SAIBA MAIS: - A recomendação diária é de 15 a 30 mg de alfa tocoferol por dia. - O selênio é um mineral essencial e componente de uma enzima antioxidante têm ações semelhantes. - Os prematuros podem apresentar deficiência se a sua alimentação contiver excesso de gorduras insaturadas e pouco tocoferol, podendo provocar problemas oculares (retinopatia) e hemorragia cerebral. - Nas crianças maiores os sintomas ocorrem quando existe má absorção intestinal e assemelham-se aos de uma perturbação neurológica. - Esses sintomas incluem reflexos diminuídos, dificuldade em andar, visão dupla, perda do equilíbrio e fraqueza muscular. - A vitamina E é encontrada em: amendoim, soja, palma, milho, cártamo, girassol, gérmen de trigo, nozes, amêndoas, avelã e castanha do Pará, kiwi, vegetais verdes escuros como espinafre entre outros. - Além de suas funções antioxidantes, ela age por meio de outros mecanismos, incluindo efeitos diretos na inflamação, regulação das células do sangue, crescimento do tecido de conectividade e controle genético da divisão celular. - A falta de vitamina E pode causar insônia, colesterol alto, queda de cabelo, pele e cabelos secos e sem vida, cistos na mama, cansaço excessivo, trombose, infarto do miocárdio, dificuldade de engravidar, entre outras.

Procure um médico.

#DeficiênciadevitaminaE #drleokahn #envelhecimentoprecoce

25 visualizações

Visto em

    Gostou da leitura? Compartilhe agora e me ajude a proporcionar informações e orientações aos meus leitores :